Shows

Ceguinho é a mãe

Ceguinho é a mãe

Para começo de conversa, o Ceguinho é sempre um ponto de referência, assim como os gordos e os carecas: “Você está vendo aquela loira? Aquela atrás daquele gordo…” ou: “Você está vendo aquele careca ali na esquina? Pois é, a loja que você está procurando fica ao lado dele…”. Mas o pior tipo de referência é a do ceguinho! Tem sempre alguma pessoa dizendo: “Eu quero ficar cego agora, se estiver mentindo!” Fica parecendo que todo cego é mentiroso… Os comentários gerais, então, merecem capítulo especial.

Alguns dizem: “Coitadinho, tão bonitinho e cego!” “Você quer dizer, além de cego, eu tinha que ser feio, ter o pé grande, morar longe…” E tem os que perguntam: “Você é cego total?” Ao que respondo: “Não, só até as 18 horas, depois eu dirijo um táxi!”. Para atravessar uma rua é uma verdadeira piada. Tem pessoas que me atravessam em uma avenida de duas pistas e, quando chega no canteiro central, me perguntam: “Você quer atravessar a outra pista também?” Eu digo: “Não, eu moro aqui… Vamos entrar, tomar um cafezinho…” Outro dia mesmo, eu tava com uma pressa danada, e queria atravessar a rua, mas ninguém me dava o braço. Aí eu pensei: “Será que eu tô fedido?” Eu olhei para um lado, olhei pro outro… Não vi ninguém porque eu sou cego… E decidi: “O primeiro que me roçar o braço, eu agarro e atravesso!” Dito e feito: o primeiro que me esbarrou o braço eu agarrei nele e nós atravessamos em meio às buzinas. Ao chegar do outro lado, fui agradecer: “Muito obrigado.” “Não, eu que agradeço, eu sou cego…” “Uai, você também é cego?”

Estas são algumas das histórias que compõem o show “Ceguinho é a mãe”. Trata-se de um espetáculo diferente, irreverente e conscientizador, testado e aprovado pelo público brasileiro em várias oportunidades, tendo completado 15 anos de sucesso!

Censura 8 anos.

Ceguinho chutando o balde

Ceguinho chutando o balde

Depois de grande sucesso em todo o Brasil com seu espetáculo “Ceguinho é a mãe”, o humorista Geraldo Magela apresenta “Ceguinho chutando o balde”. Diferentemente do seu primeiro espetáculo, Magela conta casos que acontecem sempre com qualquer um. Conta em detalhes uma viagem inesquecível de farofeiros à praia, em um confortável ônibus do ano! Do ano de 1969! Uma divertida e rápida viagem de 18 horas e meia!

O ceguinho também satiriza, no espetáculo, os carros de telemensagens. Aqueles carros que chegam à porta do prédio da gente com aquela cor discreta, vermelha, cheia de corações-abóbora, cheios de fitas coloridas, com aquela luzinha em cima piscando (como se fosse uma viatura de polícia) e, com o porta-malas aberto, liga o som com aquela música brega no último volume, e o locutor, com aquela voz de rádio comunitária, faz a homenagem: “De Cróvis para Cráudia”.

O espetáculo tem também a volta de um de seus personagens mais engraçados: o irmão Martelo, o maior pregador do Universo, e sua Capela do Divino Lucro, uma sátira aos falsos pastores. Por fim, Magela conta, com riqueza de detalhes, como foi o seu primeiro exame de próstata: “Se pra quem enxerga já é uma situação constrangedora, imagine para um cego!” Tudo isso e muito mais!

Censura 8 anos.

Comédia di Buteco

Comédia di Buteco

Comédia di Buteco começou em 2010 no Bar da Churrascaria Porcão em Belo Horizonte. Desde o inicio parecia inusitado que um restaurante como o Porcão fosse palco para um espetáculo de humor stand up, mas a aposta valeu.

Magela convidou no inicio 3 artistas de fora como atração, um a cada semana: Carol Socore, Márcio Ribeiro e Nany People. Em nenos de dois meses o projeto estourou, em 2011 o Comédia passou a ser apresentado em 3 lugares: Chopperia Artesamalte, Restaurante Guanabara Grill e, pela primeira vez fora do ambiente original no Teatro Dom Silvério no horário alternativo das 23 horas e 23 minutos em ponto. Aí que todos acharam que Magela estava pirado, afinal nunca acontecera algo parecido em BH. O Sucesso desse “horário maluco” Foi imediato!

O Comédia di Buteco é um espetáculo que mistura piadas, personagens e Stand-up com um elenco de primeira: Nayla Brizard, Cristiano Junqueira, Geraldo Magela, Thiago Carmona, Mágico Renner e Kaquinho Big Dog – sempre alternando os participantes.

O melhor do Ceguinho

O melhor do Ceguinho

O melhor do ceguinho é a união do melhor dos dois espetáculos: “Ceguinho é a mãe” e “Ceguinho chutando o balde”.